Coleções de mamíferos no Brasil: visão geral e banco de dados

 

Coleções de mamíferos no Brasil: visão geral e banco de dados

 

 

  

As Coleções de Mamíferos são uma fonte infindável de conhecimento. Através delas é possível fazer pesquisas sobre comportamentos, hábitos, história evolutiva, estudos genéticos e muito mais, além de ser um grande meio de conectar a sociedade a esse grupo tão carismático e que possui um papel ecológico fundamental na natureza.

As coleções mastozoológicas espalhadas em todo o Brasil tem valor inestimável, e pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Mastozoologia (SBMz) criou o Comitê de Coleções Mastozoológicas (CCM) com intuito de coletar, organizar e compartilhar informações sobre o acervo de mamíferos em todo território nacional.

 

  

 

O CCM/SBMz conseguiu os dados de 71 coleções dando mais 372.200 espécimes espalhadas em coleções em todo o Brasil. Porém, até a década de 1940 as únicas coleções no país eram o Museu Nacional (MN), Museu de Zoologia da USP (MZUSP) e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), que atualmente concentram 60% de todo acervo em território nacional.

Apenas a partir de 1970 as coleções de mamíferos se estabeleceram em todas as regiões brasileiras e após o ano 2000 houve a criação de mais 35 coleções.

 

 

Segundo Ludmilla da Costa-Pinto, curadora da Coleção de Mamíferos do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas @mhnufal (MHN/UFAL), pesquisadora do Lacos 21, membro do CCM e co-autora do artigo, “A coleção de mamíferos do Museu é a única do estado e foi criada apenas em 2012. A maioria do material oriundo de Alagoas encontra-se em coleções fora do estado, 11 instituições no total”.

 

 

 

 

Através desse levantamento foi possível descobrir que a maior parte dos acervos nacionais são formados por espécimes testemunho mas também abrigam bancos de tecido para análise de DNA, arquivos de sons e imagens, entre outros.

Além disso, o grupo de mamíferos predominante nas coleções são os roedores (Ordem Rodentia), seguidos pelos carnívoros (Ordem Carnivora) e os morcegos (Ordem Chiroptera).

 


 

O artigo traz ainda mais detalhes sobre a distribuição, diversidade e informatização dos acervos, além de apresentar uma lista com todas as coleções levantadas, contatos e breve descrição das mesmas.

 

Para mais informações acesse o artigo pelo Qr- code ou pelo link doi.org/10.32673/bjm.vie90.5

 

Por:  Assessoria Lacos21 em parceiria com MHN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como se armazenam as plantas num herbário?

Nome de nova espécie de lagarto homenageia pesquisadora do MHN

Destaque no Turismo Paleontológico, AL terá palestra sobre fósseis