sexta-feira, 19 de junho de 2015

MHN aborda biodiversidade de Alagoas no CAIITE 2015

Por Assessoria




A “Biodiversidade Alagoana: conhecimento atual e perspectivas futuras” foi o tema da mesa-redonda composta por pesquisadores e professores vinculados ao Museu de História Natural (MHN) da UFAL, esta última quinta-feira (18), no Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia (CAIITE).


Em uma sala lotada por universitários e pelo público em geral, foi explanado um pouco do conhecimento acerca da biodiversidade atual e pretérita de Alagoas, passando pela fauna terrestre e aquática, além da flora do Estado.

Sala cheia de estudantes, professores e público em geral. Foto: Assessoria.


“Nosso grande desafio continua sendo as lacunas de inventários e assim podemos debater um pouco sobre o assunto”, afirmou a proponente e também palestrante da mesa-redonda, Profª Drª Tamí Mott, professora da UFAL vinculada ao Setor de Herpetologia do MHN.


Além da Profª Tamí, que discorreu sobre herpetofauna (répteis e anfíbios), outros membros do MHN palestraram sobre suas especialidades, a saber: Prof. Dr. Jorge Luís Lopes, paleontologia; Profª Drª Letícia Lima, flora; Prof. Dr. Renato Gaban-Lima, ornitologia (aves) e a MSc. Anna Ludmilla Nascimento, mastofauna (mamíferos).


O ambiente aquático foi representado pela Profª Drª Nídia Fabre, abordando a ictiofauna (peixes) e o Prof. André Felipe Silva, com invertebrados marinhos, ambos professores do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) da Universidade Federal de Alagoas.



Da esquerda para direita, os membros da mesa redonda “Biodiversidade Alagoana:  conhecimento atual e perspectivas futuras” debatendo: Prof. Dr. Renato Gaban-Lima, Profª Drª Letícia Lima, Prof. Dr. Jorge Luís Lopes, MSc. Anna Ludmilla Nascimento, Prof. André Felipe Silva, Profª Drª Nídia Fabre e Profª Drª Tamí Mott. Foto: Assessoria.
 
“Foi uma mesa ‘grande’, com muitos palestrantes e muita informação a ser debatida. É muito gratificante ver a sala cheia até o final, pois mostra que os estudantes estão interessados”, comentou a bióloga Ludmilla Nascimento, última dos sete palestrantes.

·     
Biota AL

Durante o evento, foi discutida a criação de um projeto chamado BIOTA AL, que seria baseado no que já tem sido realizado em outros Estados brasileiros, como São Paulo e Mato Grosso do Sul. 


“O principal objetivo do projeto seria levantar e analisar a biodiversidade do Estado de Alagoas, de maneira interdisciplinar, gerando conhecimentos que irão subsidiar ações voltadas para o meio ambiente e a sociedade”, propôs a Profª Tamí Mott.


Entusiasmados, os membros da mesa aprovaram a ideia e já começaram a discutir parcerias. “Vamos precisar submeter o projeto a órgãos financiadores de pesquisa, mas não vamos conseguir sem o apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e do IMA”, afirmou a Profª Letícia Lima.



Sobre o CAIITE
O Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia (CAIITE) visa integrar pesquisadores em seus propósitos científicos e a socializar as ações de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas por  instituições de ensino superior de Alagoas.


Esta terceira edição do evento está sendo realizada no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no período de 15 a 20 de junho. Foi estabelecido como tema central “Desafios para Alagoas”. 


Veja mais em:



 

  • Curta nossa página no facebook https://www.facebook.com/mhnufal
  • Siga-nos no Instagram @mhnufal

2 comentários: