Postagens

Mostrando postagens de 2013

Ufal estuda parceria com Museu Darwin de Moscou

Imagem
O museu é um dos mais importantes da Rússia e sua parceria pode ajudar a reestruturação do Museu de História Natural da Ufal

Por Pedro Barros - estudante de jornalismo
A diretora do Museu Darwin de Moscou, Anna Klyukina, em visita a Alagoas, reuniu-se esta segunda-feira (11) com docentes, pesquisadores, técnicos e os reitores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eurico Lôbo e Rachel Rocha. Os gestores trocaram informações sobre as instituições e discutiram a possibilidade de um convênio entre elas. A proposta é que a parceria contemple intercâmbio de alunos e professores, troca de material científico e a produção conjunta de artigos e periódicos acadêmicos.


Pela manhã, Klyukina conheceu os laboratórios e as coleções de répteis, anfíbios, moluscos, paleontologia e geologia do Museu de História Natural. A diretora também visitou a réplica da caverna e o salão de exposição do museu, atualmente fechados.

Para o biólogo Filipe Augusto Nascimento, a importação e exportação de es…

Ufal debate relação entre natureza e cultura

Imagem
Por Pedro Barros - estudante de jornalismo
Começa esta semana o I Ciclo de Debates sobre o Binômio Natureza/Cultura, com o tema "Uma cultura anfíbia na transversalidade de saberes: Alagoas e Rússia". O evento contará com a participação da diretora do Museu Darwin de Moscou, Anna Klukina, e o historiador e escritor alagoano Dirceu Lindoso. Serão abertas para o público duas mesas redondas nos dias 12 e 13, no auditório do Centro de Saúde (CSAU) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).
No dia 12, terça-feira, a mesa-redonda discutirá "O Colecionismo e as Coleções Científicas na visão do Museu Darwin (Moscou) e do Museu de História Natural/Ufal". No dia 13, quarta-feira, a mesa "Canais e Lagoas e o conceito de cultura anfíbia" vai explorar a relação entre natureza e cultura alagoanas, sob a ótica do pesquisador Octávio Brandão (1896-1980).

Os debates, que buscam estabelecer um diálogo entre as ciências naturais, sociais e da informação, são organizados por …

Estudo sobre anfíbios ajuda a ligar larvas e adultos da mesma espécie

Imagem
Pesquisadores fizeram a descoberta a partir da análise do crânio e da cavidade oral de girinos

Por Pedro Barros - estudante de jornalismo


Os anfíbios têm uma característica bastante peculiar entre os animais tetrápodes - aqueles que possuem quatro patas, como répteis, aves e mamíferos: eles têm a vida dividida em duas fases, uma larval – geralmente vivida dentro d'água - e outra adulta - na terra. A larva dos anfíbios anuros, conhecida como girino, possuem características bem diferentes do adulto: girinos são aquáticos, adultos são terrestres; girinos respiram por brânquias, adultos tem respiração pulmonar. Guardadas as devidas diferenças, são como as borboletas. Acontece que animais assim, que mudam completamente seu corpo durante a vida, deixam os cientistas confusos quando têm de ligar os adultos a suas larvas. Buscando facilitar a taxonomia - isto é, a classificação científica - desses bichos, pesquisadores do Setor de Herpetologia do Museu de História Natural da Universidade F…

Museu de História Natural leva seu acervo para o Campus A. C. Simões

Imagem
A exposição “Biodiversidade de Alagoas” fica no hall da Biblioteca Central até o dia 30 de setembro

Por Pedro Barros – estudante de jornalismo

De 4 a 30 de setembro, o Museu de História Natural (MHN) mantém a exposição “Biodiversidade de Alagoas” no hall da Biblioteca Central (BC) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), no campus A. C. Simões. Estão a mostra minerais, plantas, animais, conchas, um fóssil de mastodonte e o esqueleto de uma baleia-piloto (Globicephala macrorhynchus).



A exposição não tem réplicas. "Tudo é de verdade", insistem os monitores perante a surpresa dos visitantes. Em sua segunda edição, ela foi organizada em sete expositores: um com um tubarão-lixa, outro com o do esqueleto da baleia-piloto, um de paleontologia e geologia (com a mandíbula de um mastodonte e minerais diversos), um de plantas (que inclui as folhas da craibeira, árvore símbolo do Estado), e três expositores com animais taxidermizados (popularmente chamados de "empalhados"), di…

Última semana da exposição "Biodiversidade de Alagoas" no Museu Palácio

Imagem
Por Pedro Barros - estudante de jornalismo
Com pouco mais de um mês e meio no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa), a exposição "Biodiversidade de Alagoas", do Museu de História Natural (MHN), já conseguiu mais de 3 mil visitas. Depois de impressionar crianças, adultos, estudantes e turistas, a mostra permanece no local somente até o dia 30 (sexta-feira) e então segue para o salão da Biblioteca Central da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).


Segundo a secretaria do Mupa, foram mais de 60 o número de grupos que visitaram o Mupa desde o início de julho, a maioria deles eram turmas de escolas de ensino infantil, fundamental e médio. Para a professora de ciências Ana Carla Barros Leite, que levou uma turma para ver a mostra, o contato com o objeto de estudo é um importante auxílio para o aprendizado da teoria. "A visualização é de extrema importância para facilitar o entendimento dos fenômenos naturais. Só com a teoria, há coisas que eles não conseguem nem imaginar"…

Diretor do Mupa anuncia prorrogação da exposição “Biodiversidade de Alagoas”

Imagem
Por Pedro Barros – Estudante de jornalismo

Em cartaz no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa) desde 9 de julho, a exposição “Biodiversidade de Alagoas” tem atraído muita gente para conhecer as riquezas naturais de nosso Estado. Do início da exposição até ontem (13/08), foram registradas mais de 2400 visitas. Segundo o diretor do museu-palácio, José Márcio Passos, o rico acervo do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas e a divulgação intensiva para as escolas são os principais fatores que alavancaram o fluxo de visitantes. Devido à grande procura, a exposição foi prorrogada para o dia 30 de agosto. Confira a entrevista.

O que tem chamado atenção do senhor para a exposição “Biodiversidade de Alagoas”? O maravilhoso aumento de visitações, não só para a exposição temporária, mas para o próprio Mupa, pois 80% dos visitantes também visitam o acervo permanente. A maioria é de escolas, mas muita gente vem trazendo filhos; há muitos visitantes de fora, estrangeiros também. …

Gestores da Ufal visitam a exposição "Biodiversidade de Alagoas"

Imagem
Por Pedro Barros(estudante de jornalismo), com colaboração da Ascom/Secult
Sexta (19), uma equipe de gestores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) visitou a exposição "Biodiversidade de Alagoas", organizada pelo Museu de História Natural (MHN) no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa). Integravam a equipe o reitor, Eurico Lôbo, a vice-reitora, Rachel Rocha, o pró-reitor de extensão, Eduardo Lyra, e o pró-reitor de graduação, Amauri da Silva Barros.



Na ocasião, o acervo foi apresentado pelos próprios pesquisadores do MHN, que explicaram peças da pré-história e da biodiversidade contemporânea. “A realização desta exposição, juntamente com a Secult é louvável, porque coloca para a sociedade, principalmente escolas e faculdades, uma mostra de um estudo científico realizado por profissionais da universidade”, afirma o reitor, durante a visita.
A vice-reitora, Rachel Rocha, aponta as diversas contribuições que as atividades de extensão têm sobre a sociedade. "Os equipamen…

Palácio Floriano Peixoto recebe exposição do Museu de História Natural

Imagem
Por Pedro Barros – Estudante de jornalismo
Este mês, um dos mais importantes guardiões da memória artística, política e social de Alagoas resolveu abrir espaço para uma outra faceta de nossa história: aquilo que os antigos cientistas chamavam de “história natural”. Nos dias 9 de julho a 16 de agosto, estará aberta no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa) a exposição “Museu de História Natural – Mostrando a biodiversidade de Alagoas”, com peças representantes da riqueza biológica e geológica do Estado. O evento é resultado de uma parceria com o Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal).

A exposição é bem diversificada, com plantas, animais empalhados, insetos, fósseis, rochas e minerais. "As peças foram selecionadas tendo em vista a disponibilidade de cada setor montar uma exposição de qualidade, que permitisse uma boa disseminação do conhecimento sobre a fauna e flora de Alagoas", afirma o taxidermista o Bruno Collaço. 
Conforme o diretor do Mup…

Estudantes do Paespe conhecem riquezas paleontológicas de Maravilha/AL

Imagem
Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo No último sábado (15), 59 alunos do Programa de Apoio às Escolas Públicas do Estado (Paespe), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), estiveram no município de Maravilha, no sertão alagoano, para conhecer o o Museu Paleontológico Otaviano Florentino Reitir e as escavação científica do sítio Ovo da Ema. Os fósseis e as rochas da região são objetos de estudo dos setores de Paleontologia e Geologia do Museu de História Natural (MHN) da Ufal.

Alunos do Paespe assistem a palestra sobre Paleontologia

Imagem
Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo


Sábado (18), os alunos do Programa de Apoio às Escolas Públicas do Estado (Paespe), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), assistiram a uma palestra sobre paleontologia e estudo dos fósseis, ministrada pelo chefe do Setor de Paleontologia do Museu de História Natural (MHN/Ufal), Prof. Dr. Jorge Luiz Lopes da Silva. Foram levadas amostras de fósseis da megafauna, de invertebrados e icnofósseis, incluindo exemplos do território alagoano. 
O Paespe é uma iniciativa coordenada pelo Prof. Dr. Roberaldo Carvalho de Souza e promove aulas de revisão dos conteúdos do Ensino Médio com alunos da rede pública estadual. O objetivo é ajudá-los no despertar intelectual e incentivá-los a ingressar na Universidade. O curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Ufal é um dos colaboradores. Veja mais fotos da palestra.Saiba mais sobre o Paespe.

Pesquisas de campo no sertão alagoano rendem fotografia premiada

Imagem
Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo


A fotografia "Sombra sem água fresca", da estagiária do Setor de Paleontologia do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal), Elayne Pollyanna Alves da Silva, conquistou o terceiro lugar no 2º Salão de Fotografia Pierre Chalita. A premiação aconteceu quarta-feira (22), no Museu Pierre Chalita. Com o tema “Aspectos sociais, econômicos e culturais da realidade alagoana, considerando o passado, o presente e o futuro”, a mostra expõe, até o dia 30 de junho, as imagens inscritas.

A foto premiada e outras três que estão em exposição foram tiradas durante as excursões científicas dos setores de Paleontologia e Geologia do MHN/Ufal no município de Olho d'Água do Casado. As fotos "Caminhando e aprendendo" e "As cores da feira do domingo" são de autoria da Profª. Drª. Ana Paula Lopes da Silva, chefe do Setor de Geologia e "Nosso São Francisco, protegendo seu rio?", de Pollyanna Al…

Estudantes de Comunicação Social visitam o Museu de História Natural

Imagem
Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo

Quinta-feira (9), membros da Agência de Notícias Ciência Alagoas, projeto de extensão do curso de Comunicação Social, visitaram os quatro órgãos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que se dedicam à pesquisa e à divulgação científica no bairro do Farol. O Museu de História Natural (MHN), a Usina Ciência, o Laboratório de DNA Forense e os Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar) apresentaram-lhes um pouco de seus estudos e de suas atividades desenvolvidas para o público.


Segundo a coordenadora do projeto, Prof. Dra. Magnólia Rejane Andrade dos Santos, a atividade da agência é divulgar a pesquisa científica e os produtos tecnológicos desenvolvidas em Alagoas e na Região Nordestina. "Buscamos promover a difusão da ciência e a educação científica para a população em geral, particularmente, alunos de escolas públicas de Alagoas", explica. O objetivo da visita é criar um diálogo mais efetivo entre os comuni…

Fórum debaterá propostas para pesquisas científicas em São José da Tapera/AL

Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo Neste sábado (18), ocorrerá o primeiro fórum para debater propostas de pesquisas científicas em áreas de Caatinga do município de São José da Tapera/AL. Estarão reunidos pesquisadores da instituição de ensino superior Cesmac e do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal), empresários, representantes da Prefeitura, da Câmara de Vereadores e do Instituto de Desenvolvimento Esportivo e Social do Sertão Alagoano (INDESSAL) do município. Para o biólogo Bruno Collaço, os ecossistemas da região revelam-se como um ponto promissor para o desenvolvimento local e para a ciência em Alagoas. "Estaremos realizando a exposição de diversos projetos ou idéias de ação orientados por nossos pesquisadores para a região, em áreas que vão desde recursos hídricos até a paleontologia, incluíndo educação ambiental", afirma. "A proposta inicial é a criação de um serpentário no município e, como consequência, o desenvolvim…

Novo telefone do MHN

Imagem

Saiba mais sobre os escorpiões em Alagoas

Imagem
Picadas de escorpião podem causar desde leves sintomas até graves complicações. Uma nota técnica liberada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) no início de março revelou altos índices de acidentes com esses animais em Alagoas. Segundo o documento, "no período de 2008 a 2012, foram notificados 23.258 acidentes provocados por escorpiões, representando 80% dos acidentes com animais peçonhentos no estado". Dado o risco apresentado, é muito importante que a população mantenha-se informada sobre eles.

O livro "Escorpiões, aranhas e serpentes: aspectos gerais e espécies de interesse médico no Estado de Alagoas" é uma fonte de conteúdos didáticos sobre o assunto. O primeiro capítulo é dedicado aos escorpiões, com informações sobre forma, alimentação, hábitos, habitat e reprodução, além de instruções sobre o cuidado que se deve ter com eles. A publicação faz parte da Série Conversando sobre Ciências em Alagoas, escrita por pesquisadores da Usina Ciência e do Museu de …

Exposição Itinerante fica no Shopping Pátio até quinta-feira

Imagem
Pedro Barros - Estudante de jornalismo
O Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal) apresenta, pela segunda vez, sua Exposição Itinerante ao público alagoano. No Shopping Pátio Maceió, neste final de semana (09 e 10), sua duração no local foi prolongada até quinta-feira (14). Levando peças representativas dos ecossistemas locais, como aves, répteis e mamíferos taxidermizados, insetos, fósseis, rochas e minerais, a apresentação tem atraído curiosos de todas as idades.





Os enormes besouros, alguns com mais 10 cm de comprimento e cores vibrantes, despertam o fascínio de quem passa pelo local. Os dentes dos gigantes pré-históricos de Alagoas estão logo atrás desses não tão pequenos seres. Rochas e minerais também são testemunhos de tempos remotos. Aves, mamíferos e répteis taxidermizados representam a fauna local.
José Felizardo, 43, que visitava a amostra com sua neta de 2 anos comenta: "Tem muitas espécies que até existem na nossa floresta hoje, mas que …

Museu de História Natural vai ao Shopping

Imagem
O Museu de História Natural da Ufal apresentará, pela segunda vez, ao público alagoano sua Exposição Itinerante. Dessa vez ela estará no Shopping Pátio Maceió, nos dias 9 e 10 de março, levando peças representativas dos ecossistemas locais, como aves, répteis e mamíferos taxidermizados, insetos, fósseis, rochas e minerais. O objetivo do evento é aproximar o Museu da sociedade, divulgar a biodiversidade local e os conhecimentos científicos sobre ela. A exposição estará aberta durante o horário de funcionamento do Shopping: Sábado (de 10h às 22h) e Domingo (de 12h às 20h).