quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Museu de História Natural recebe visita de representantes da Proex

Objetivo foi apresentar o novo espaço à gestão e discutir o planejamento para os próximos meses

Graziela França - estudante de jornalismo


Na tarde da última segunda-feira, (22), representantes da nova gestão da Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) fizeram uma visita ao Museu de História Natural. O objetivo da reunião era apresentar o novo espaço à gestão e discutir o planejamento do museu para os próximos meses. 
Estiveram presentes na reunião o coordenador de assuntos culturais, Ivanildo Piccoli e a coordenadora de programas de extensão, Maria Betânia Gomes, que discutiram junto à equipe do MHN a programação para 2016. Do museu, participaram pesquisadores, técnicos e bolsistas que falaram sobre as perspectivas e planos para este ano. 
O professor Renato Gaban Lima, do setor de ornitologia, ressaltou a importância da nova sede, que fica na praça da faculdade, para continuar as pesquisas com os seus bolsistas, abrir espaço para outros pesquisadores e levar o conhecimento do bioma alagoano para a população. “Alagoas tem uma biodiversidade muito grande que o próprio alagoano não conhece e o museu tem um papel relevante nestes aspectos. E pesquisa já fazemos, ensino também, agora voltaremos a extensão”, disse o professor. 
Piccoli apresentou interesse em vincular ações do MHN ao Espaço Cultural, para através da união, fortalecer os programas de extensão da Ufal. Ele também ressaltou a importância da coletividade, diálogo e coesão para a nova gestão e a pretensão de aplicar esses valores a todas as áreas da universidade. 
O professor Jorge Luiz Lopes, diretor técnico e responsável pelo setor de Paleontologia, comentou o sucesso que as exposições do MHN tiveram, sendo elas itinerantes ou na antiga sede do museu, e a vontade de toda a equipe em firmar este compromisso com a sociedade. “O Museu de História Natural cativa o público e não podemos permanecer fechados por tanto tempo, agora a ideia é abrir a exposição permanente e seguir com as exposições itinerantes”, concluiu Lopes. 
Após a conversa, os coordenadores visitaram os setores do MHN junto aos responsáveis e curadores das coleções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário